O gênero na literatura: Ficção Científica

Olá pessoal, tudo bem?

Faz um tempo que eu tenho interesse de falar sobre os diferentes gêneros na literatura, mas não apenas como uma forma de ensinar específicamente como é um gênero X ou Y, mas uma forma de eu mesma conhecer os mesmos melhor. Eu de forma alguma sou uma expert em gêneros literários, mas tenho tanto interesse nesse assunto que comecei a cogitar estudar a respeito deles, e porquê não aproveitar e compartilhar com vocês?

Decidi começar essa série de postagens com um gênero que tenho explorado um pouco mais nos últimos meses, que é a ficção científica, muito conhecido por nós também como Sci-Fi. Ela como nós conhecemos atualmente foi desenvolvida no século XIX, que lida de maneira geral com o impacto da ciência sobre a sociedade. O termo é usado geralmente para definir qualquer obra fantasiosa que inclua o fator ciência como componente essencial.

A ficção científica só se tornou possível pela ascensão da ciência moderna, principalmente por causa da rápida evolução da astronomia, física, química e biologia. O desenvolvimento da mesma como gênero consciente de si próprio foi datado em 1926, quando Hugo Gernsback, que cunhou a palavra combinada scientifiction, fundou a revista Amazing Stories, dedicada exclusivamente a histórias de ficção científica.

Durante e após a Segunda Guerra Mundial. a popularidade do gênero aumentou gradativamente a um ponto que, inclusive, algumas obras de ficção científica se tornaram best-sellers. A crescente sofisticação intelectual do mesmo e a ênfase em assuntos psicológicos e sociais aumentaram de forma significativa o apelo da ficção científica junto do público leitor. Por causa disso, é comum se ver atualmente críticas séria ao gênero, além de estudos sérios sobre o mesmo dentro de instituições de ensino superior de várias partes do mundo, havendo especial interesse nas suas características literárias e na forma como ela se relaciona com a ciência e a sociedade.

Eu sei que eu posso ficar aqui eternamente falando sobre esse gênero, mas o post já está enorme do jeito que está atualmente, né? Então antes de eu deixar vocês por hoje, queria deixar aqui pra vocês algumas indicações, não apenas de livros que eu li no gênero, mas também de livros que fui indicada ao longo do tempo por muitos fãs, because sharing is caring!

FUNDACAO_1389466499B

Fundação, por Isaac Asimov: é um livro que muitas pessoas me dizem que é o pontapé inicial para o gênero. Sempre quando eu pedia indicações de livros Sci-Fi sempre me falavam das obras de Asimov, que eu pretendo ler – pelo menos essa trilogia – em breve!

“O Império Galático possui 12 mil anos. E possui pujança, grandeza e estabilidade. Ao menos em sua fachada. Mas ele está em pleno declínio, lento e gradual. E, no final, culminará com uma regressão violenta da sociedade e a conseqüente destruição do conhecimento. Preocupados com isso, um grupo de cientistas traça um plano pela preservação do conhecimento adquirido. Vencedor do prêmio Hugo, como a melhor série de FC de todos os tempos, este é o livro inicial da Trilogia da Fundação.”


NEUROMANCER_1228330964BNeuromancer, por William Gibson: é o meu livro favorito no gênero que eu li até então, simplesmente fiquei cativada pela história desde a sua primeira linha e não consegui largar. Eu já li toda a trilogia mas estou morrendo para ler ela novamente. Também ele tá dentro de uma categoria do Sci-Fi que eu gosto bastante, que é o Cyberpunk.

“Um hacker renegado, uma samurai das ruas, um fantasma de computador, um terrorista psíquico e um rastafari orbital num thriller sexy, violento e intrigante. De Tóquio a Istambul, das estações espaciais ao não-espaço da realidade virtual, o tenso jogo final da humanidade contra as Inteligências Artificiais…
Evoluindo de Blade Runner e antecipando Matrix, Neuromancer é o primeiro – e ainda hoje o mais famoso – livro de William Gibson. É considerado não só o romance que deu origem ao gênero cyberpunk, mas também o seu melhor representante.”


2001_UMA_ODISSEIA_NO_ESPACO_1384805642B2001: Uma Odisséia no Espaço, por Arthur C. Clarke: mesmo não tendo lido essa obra ainda – apenas vi o filme, podem começar a me julgar! – eu a considero também um clássico do gênero, então nada mais digno como colocar ele aqui neste post, né?

“No alvorecer da humanidade, a fome e os predadores já ameaçavam de extinção a incipiente espécie humana. Até que a chegada de um objeto impossível, além da compreensão das mentes limitadas do homem pré-histórico, prenunciasse o caminho da evolução. Milhões de anos depois, a descoberta de um enigmático monolito soterrado na Lua deixa os cientistas perplexos. Para investigar esse mistério, a Terra envia para o espaço uma nave tripulada por uma equipe altamente treinada, assistida por um computador autoconsciente. Do passado distante ao ano de 2001, da África a Júpiter, dos homens-macacos à inteligência artificial HAL 9000, penetre a visão de um futuro que poderia ter sido, uma sofisticada alegoria sobre a história do mundo idealizada pela mente brilhante de Arthur C. Clarke e imortalizada nas telas do cinema por Stanley Kubrick.”


Acho que é isso para falar de Sci-Fi por hoje. O que vocês acharam deste formato de postagem, gostaram? Deixem as suas opiniões nos comentários e vamos conversar!

assinatura

O Livro do Bem: Coisas para você fazer e deixar o seu dia mais feliz por Indiretas do Bem (Ariane Freitas e Jéssica Grecco)

Título: O Livro do Bem: Coisas para você fazer e deixar o seu dia mais feliz por Indiretas do Bem
Autor: Ariane Freitas e Jéssica Grecco
Editora: Gutenberg
Data de Publicação: Novembro 2014
Páginas: 224

“Este é um livro diferente, porque é sobre alguém muito especial: você. É um espaço para você fazer coisas que vão colocar um sorriso no seu rosto e deixar sua vida mais alegre e feliz. São pequenas e grandes atitudes que vão lembrar você que tudo sempre pode ser melhor e mais divertido se a gente der uma chance, e que cada segundo da vida vale a pena até quando a gente tende a não a acreditar muito.

Este é um livro sobre amor, felicidade e alegria de viver. Mas ele só vai acontecer completamente se você topar embarcar nessa loucura fazendo-o seu de verdade. Cada minuto que você dedicar a estas páginas farão com que este livro se torne mais completo e mais seu. Então vem! E fica aqui um convite: fotografe e publique tudo o que você fizer no seu Livro do Bem nas redes sociais com tag #livrodobem. Porque o que é do BEM merece ser compartilhado!”


O Livro do Bem é literalmente aquele livro cheio de amor que você simplesmente não consegue largar por nada desse mundo. Eu tenho acompanhado o trabalho das meninas desde o começo e sempre admirei muito o trabalho delas, ai quando foi anunciado depois da Bienal de São Paulo que sairia um livro publicado pela Gutenberg, eu fiquei extremamente animada!

Ele é um livro totalmente diferente do que eu já vi por aqui, porque ele é sobre alguém muito especial: você, o dono do livro. É um espaço para você fazer coisas que vão colocar um sorriso no seu rosto e deixar sua vida mais alegre e feliz. Ele é lotado de pequenas e grandes atitudes que vão lembrar você que tudo sempre pode ser melhor e mais divertido, e que cada segundo da vida vale a pena até quando a gente tende a nos pressionar constantemente com as coisas do nosso dia-a-dia – trabalho, escola/faculdade, trânsito, problemas familiares e afins.

IMG_1422

Este é um livro sobre amor, felicidade e alegria de viver. Mas ele só vai acontecer completamente se o leitor topar embarcar nessa loucura fazendo-o seu de verdade. Cada minuto que dedicado à suas páginas farão com que este livro se torne mais completo e mais seu, o que ao mesmo tempo que faz muitos lembrarem do Destrua este Diário – publicado ano passado pela Editora Intrínseca -, eu diria que ele é uma versão otimista e cheia de amor do mesmo, já que ele gradativamente te motiva a olhar as coisas positivas da sua vida de uma forma descontraída e divertida.

IMG_1421 IMG_1423

É um livro que eu recomendo para qualquer pessoa em qualquer idade, inclusive se tornando o presente perfeito para dar para alguém, já que você também estará compartilhando um pouco mais do amor que as meninas fazem questão de nos lembrar ao longo de toda a obra. Simplesmente adorei a proposta deste livro e estou totalmente animada em fazer agora todas as coisinhas deste livro e compartilhar com vocês e as pessoas usando a tag #livrodobem, e eu acho que você deveria fazer o mesmo!

Avaliação: 5/5 estrelas.

E vocês, o que acharam desse livro? Já leram? Tem interesse em ler? Deixe as suas opiniões nos comentários e vamos conversar!

assinatura

Faça amor, não faça jogo por Ique Carvalho

1144-20141007114242Título: Faça amor, não faça jogo
Autor: Ique Carvalho
Editora: Gutenberg
Data de Publicação: Novembro 2014
Páginas: 224


O Faça amor, não faça jogo é um livro esperado por muitas pessoas, principalmente à aqueles que são fãs do trabalho do Ique no blog dele, o The Love Code. Eu particularmente não tinha muito contato com o seu blog, apenas quando eu lia um post aqui e ali, bem esporádicamente, mas estava bastante empolgada para ler, afinal de contas, é o livro de estréia de um autor nacional, algo que eu particularmente tenho valorizado bastante ultimamente.

Eu sei que eu nunca poderei descrever tão bem esse livro como a editora o fez, então eu vou deixar a sinopse do livro abaixo, para aqueles que não sabem do que o livro se trata:

“Viver a plenitude do amor é o desejo senão de todas, ao menos da maioria das pessoas. Amar e ser amado incondicionalmente, contar com o apoio de alguém para as horas difíceis e para os momentos alegres, e saber que independentemente do que fazemos, alguém estará ao nosso lado simplesmente pelo que somos é o ideal de vida de muitos.

Viver esse amor na prática, no entanto, nem sempre é fácil. E é exatamente sobre felicidade, vida e amor que Ique Carvalho fala neste livro. O autor, que começou escrevendo em seu blog e já tocou o coração de milhares de pessoas que se envolveram e se emocionaram com suas palavras, descreve com perfeição o amor que muitos procuram e poucos realmente encontram. E ele fala do amor em todas as suas expressões: desde o romântico entre duas pessoas até o mais puro e verdadeiro dos laços familiares, que ele tem com seu pai e mentor.

Como as relações humanas são frágeis e complicadas, os relacionamentos tornam-se difíceis, o que nos faz buscar a felicidade nos lugares ou nas pessoas erradas. Mas o autor nos faz enxergar a vida de forma diferente. Faça amor, não faça jogo é um lembrete de que, no jogo do amor, não é necessário haver ganhadores ou perdedores. Basta olhar e aceitar novos paradigmas e acreditar no que diz seu coração. E vivenciar isso de verdade.”

Ao contrário do que pode aparecer na sinopse, esse livro não trata apenas de amor no sentido da procura por aquela pessoa na qual você vai passar o resto da sua vida junto, mas também fala muito do amor fraternal, simplesmente fiquei apaixonada pelas menções que o Ique fez de seus pais ao longo da obra, me relacionei muito com essas partes principalmente por ter esse afeto com os meus pais também.

Outra forma de amor que ele menciona é o amor próprio, afinal de contas, se você não se ama, quem que vai? Se dar valor é tão importante quanto fazer isso à pessoas que você gosta, mas isso não necessariamente quer dizer que você tem que se arrumar, cuidar de você e afins, mas também se permitir fazer coisas que gosta: ler um livro, ver aquele filme que você adora, se permitir fazer coisas que gosta sem culpa e sem deixar ninguém te julgar.

Esse livro fala de múltiplas formas de amor e eu não acho que isso seja de forma alguma motivo para te desanimar da leitura do mesmo, eu acho que todo mundo vai se relacionar com ele de alguma forma, já que todo mundo passa por momentos de dúvida, sofrimento, amores e ilusões ao longo da sua vida, isso faz parte do que nós somos como ser humanos.

Totalmente recomendo a leitura, é super rápida, gostosa, inspiradora e estou muito animada para ver mais obras do Ique no futuro!

Avaliação: 5/5 estrelas.

E vocês, o que acharam desse livro? Já leram? Tem interesse em ler? Deixe as suas opiniões nos comentários e vamos conversar!

Ah, antes que eu me esqueça! Se você estiver em Belo Horizonte sábado que vem (dia oito), vale muito a pena ir no lançamento oficial desse livro que vai acontecer as 15hrs na FNAC do BH Shopping! Eu infelizmente estarei fora da cidade à trabalho, mas se você for não deixe de me contar como que foi, estou super curiosa para saber! ❤

assinatura

The Young Elites por Marie Lu

Título: The Young Elites
Autor: Marie Lu
Editora: G.P. Putnam’s Sons Books for Young Readers (Penguin)
Data de Publicação: Outubro 2014
Páginas: 368

“I am tired of being used, hurt, and cast aside.

Adelina Amouteru is a survivor of the blood fever. A decade ago, the deadly illness swept through her nation. Most of the infected perished, while many of the children who survived were left with strange markings. Adelina’s black hair turned silver, her lashes went pale, and now she has only a jagged scar where her left eye once was. Her cruel father believes she is a malfetto, an abomination, ruining their family’s good name and standing in the way of their fortune. But some of the fever’s survivors are rumored to possess more than just scars—they are believed to have mysterious and powerful gifts, and though their identities remain secret, they have come to be called the Young Elites.

Teren Santoro works for the king. As Leader of the Inquisition Axis, it is his job to seek out the Young Elites, to destroy them before they destroy the nation. He believes the Young Elites to be dangerous and vengeful, but it’s Teren who may possess the darkest secret of all.

Enzo Valenciano is a member of the Dagger Society. This secret sect of Young Elites seeks out others like them before the Inquisition Axis can. But when the Daggers find Adelina, they discover someone with powers like they’ve never seen.

Adelina wants to believe Enzo is on her side, and that Teren is the true enemy. But the lives of these three will collide in unexpected ways, as each fights a very different and personal battle. But of one thing they are all certain: Adelina has abilities that shouldn’t belong in this world. A vengeful blackness in her heart. And a desire to destroy all who dare to cross her.

It is my turn to use. My turn to hurt.”


The Young Elites é um dos livros que eu estava mais anciosa para ler neste ano. Eu me apaixonei pelos livros e pela escrita da Marie Lu quando li Legend ano passado, e quando eu descobri que ela publicaria este livro, fiquei contando os dias para ter esse livro nas minhas mãos. Ao contrário dos seus outros livros, que são uma distopia, esse é uma fantasia que, como a própria autora disse, tem uma semelhança de uma mistura de Game of Thrones, X-Men e Assassin’s Creed.

A história passa, principalmente, por três pontos de vistas diferentes:

Adelina Amouteru é uma sobrevivente da febre sanguínea. A uma década atrás, esta doença mortal se alastrou pela nação, matando muitos que a contraíram. Os sobreviventes, muitos deles crianças, ficaram com estranhas marcas para trás. O cabelo de Adelina, que uma vez foi preto, agora está cinza; seus cílios clarearam e agora ela tem uma cicatriz onde era o seu olho esquerdo. Seu pai, que é uma pessoa extremamente cruel, acredita que ela é uma malfetto, uma abominação, uma pessoa que está arruinando o nome da família e acabando com toda a sua fortuna. Mas alguns dos sobreviventes desta febre são vítimas de boatos de terem elementos além das cicatrizes – de terem poderes especiais e misteriosos, e apesar de terem as suas identidades mantidas em segredo, eles são conhecidos como Young Elites.

Teren Santoro trabalha para o rei. Sendo líder da Inquisição Axis, a função dele é procurar os Young Elites e eliminá-los antes que eles destruam a nação. Ele acredita que os Young Elites são perigosos e vingativos, mas é Teren que tem posse do secredo mais negro de todos.

Enzo Valenciano é um membro da Sociedade da Adaga. Esse pequeno grupo de Young Elites procuram por outras pessoas como eles antes da Inquisição alcancá-los, mas quando eles encontram Adelina, eles descobrem alguém com poderes que eles nunca viram antes.

A Adelina quer acreditar que Enzo está ao seu lado, e que Teren é o verdadeiro inimigo. Mas a vida dessas três pessoas colidem de forma inesperada, a partir do momento que cada um está em sua luta particular e totalmente diferentes uma das outras. Mas uma coisa é certa: Ela tem poderes que não devem pertencer à este mundo. Um coração negro e vingativo. E um desejo de destruir tudo que ouse pisar no seu caminho.

Uma das coisas que eu mais gostei enquanto lia esse livro é ver essa espécie de bipolaridade que você consegue ver na Adelina enquanto o lê. Ao mesmo tempo que você consegue ver aquela pessoa delicada, com sentimentos feridos e repressivos que tem sentimentos caridosos com algumas pessoas, você também é capaz de ver o quanto que o seu poder acaba tomando o seu pensamento muitas vezes, fazendo ela passar por uma pessoa vingativa, dá uma vibe meio de anti-herói para a história.

O universo por onde essa história passa tem uma vibe de Itália vitoriana, mas ao mesmo tempo em um universo pós apocalíptico, já que tá tudo bagunçado e tem desavenças na sociedade contra a monarquia atual, o que eu também achei bastante interessante, apesar de achar que poderiam ter focado um pouco mais em mostrar o lado mais político da situação, já que daria um pouco mais de contexto para os motivos da Sociedade da Adaga em querer derrubar o rei, por que eu sinto que eles não queriam isto apenas para defender os malfettos da inquisição, se é que vocês me entendem. 😛

Outra coisa que eu gostei bastante de ver foi as habilidades de alguns dos Young Elites, o que mostra que cada um deles é único da sua maneira e também deu pra perceber que tem dois personagens fortíssimos na série, inclusive ao ponto de serem considerados perigosos… E eu quero muito ver como que isso vai se desembolar nos próximos livros dessa série!

É um livro que eu recomendo bastante principalmente pra quem quer começar a ler livros de fantasia, já que é uma boa introdução para eles. E se você já leu a trilogia Legend e gosta da escrita da Marie Lu, você vai voar neste livro. É uma leitura super rápida e que te deixa curioso a todos os momentos, e por um momento eu tenho até raiva de ter lido no lançamento, porque agora tenho que esperar um ano pelo lançamento do próximo livro! D:

Avaliação: 5/5 estrelas.

E vocês, o que acharam desse livro? Já leram? Tem interesse em ler? Deixe as suas opiniões nos comentários e vamos conversar!

assinatura